Principais variáveis de rankeamento no Google

Agência Solid - Principais variáveis de rankeamento no Google

Você sabia que o Google usa cerca de 200 variáveis diversas para classificar um site? 

A magnitude desse número torna as variáveis de rankeamento no Google intimidadoras, especialmente se você está pensando a classificar o seu site agora.  

Mas é aí que está a pegadinha disso tudo: nem todas essas variáveis são igualmente importantes. Claro, algumas são realmente necessárias, mas outras podem não fazer muita diferença para o seu site.

Muitas dessas variáveis também não terão influência direta nos mecanismos de pesquisa. Então, se você acabou de lançar seu site e está tentando descobrir em quais elementos SEO a Agência Solid se concentra primeiro, separamos abaixo as principais variáveis de rankeamento no Google. 

Uma lista com fatores importantes de um dos mecanismos de pesquisa mais utilizados do mundo que todo dono de empresa precisa conhecer.

Por que variáveis de rankeamento no Google são tão importantes para o seu site? 

Todos os dias o Google recebe o equivalente a 3,5 bilhões de pesquisas. Estamos falando sobre uma empresa que detém, então, mais de 85% da participação de mercado nos mecanismos de pesquisa para computadores. 

Ou seja, não é difícil afirmar o quão popular o Google é e, por isso, profissionais de marketing da Agência Solid desejam que você possua um bom desempenho nos resultados de pesquisa orgânica. Todavia, isso só pode ser feito quando temos pleno conhecimento das principais variáveis de rankeamento no Google a partir da classificação de um site. 

A Agência Solid realiza esforços focados na otimização do seu site e o prepara para os mecanismos de pesquisa, sabendo o comportamento do algoritmo ao rastrear páginas da internet. Mas, a precisão vem a partir do conhecimento – tendo em mente que o Google nunca listou publicamente quais são os fatores que levam em consideração.

Existem variáveis de rankeamento no Google relacionadas ao domínio, variáveis OnPage e OffPage, variáveis técnicas e de conteúdo para te enquadrar nos SERPs (páginas de resultados dos mecanismos de pesquisa) do Google para as várias palavras-chave relacionadas ao seu site na indústria. 

Um dos objetivos de trabalhar com as principais variáveis de rankeamento no Google é informar aos mecanismos de pesquisa que as páginas presentes em seu site são sim relevantes para consultas específicas. 

Ou seja, todo o conteúdo do seu site é otimizado para fazer com as pessoas cliquem nos links e acessem seu site.

Variáveis de rankeamento no Google | Quais são?

Como nem todas as variáveis de rankeamento no Google são iguais, vamos exibir à você como maximizamos nossos esforços de SEO nas mais específicas. 

Isso porque o algoritmo do Google está sempre mudando e não podemos confiar cegamente nos 200 fatores de classificação dispostos à nós. Mas essas principais variáveis de rankeamento separadas por nós são baseadas em estudos de nossa agência e tantas outras. 

#1. Conteúdo 

O conteúdo é uma das variáveis de maior importância no ranking do Google. 

Isso na realidade não é novidade para ninguém – um bom conteúdo tem sido importante fator de classificação há tempos – mas, nos últimos anos, vimos uma mudança do conteúdo focado apenas em palavras-chave para um conteúdo mais relevante escrito em linguagem ”natural”. 

Ou seja, o Google tem demonstrado cada vez mais avaliar o conteúdo de acordo com sua relevância – e não pela inclusão de palavras-chave individuais. 

Mas, como saberei se o meu conteúdo é ”relevante”? A resposta é curta: o quão ele é abrangente em relação à um assunto. 

Imagine uma pesquisa sobre a raça Pinscher: um artigo com quase 1000 palavras abrange tudo, incluindo características da raça, história, personalidade, saúde, cuidados e até grupos de resgate de animais na rua. Além disso, um site assim também inclui várias imagens, infográficos e vídeos incorporados – ou seja, tudo o que você deseja saber sobre Pinscher focado em uma única página.

A pesquisa semântica chegou para ficar, valorizando intensamente a relevância de seus conteúdos e a otimização de seu site, a partir de linguagem fácil de entender superando ideias ilegíveis e densas presentes em algumas palavras-chave.

Para nós, um conteúdo longo classifica melhor que o curto, provavelmente porque permite um assunto repleto de detalhes.

#2. Backlinks

Backlinks continuam sendo um importante fator de classificação do Google. E, com o tempo passando e o Google eliminando links ruins para fortalecer os bons, essa é uma das variáveis de maior confiança. 

Mais links presentes em seu site resultarão em uma pontuação mais alta, mas apenas se eles pertencerem a vários domínios diversos e oficiais.

A chave para uma forte campanha de criação de links é criar conteúdo que as pessoas desejem e, em seguida, promover esse conteúdo incansavelmente. Quando outras autoridade do setor o lerem e vincularem à seus respectivos conteúdos, o Google lê o texto âncora correspondente do seu backlink e o considera mais relevante. 

Quando seu conteúdo obtiver muitos desses backlinks de alta qualidade, você receberá três sinais importantes de classificação: número de backlinks, autoridade desses links e diversidade.  

#3. Experiência mobile 

Hoje é mais importante do que nunca que seu conteúdo seja responsivo em todas as plataformas móveis e idêntico ao conteúdo em seu site para computador. A compatibilidade com dispositivos móveis agora é a norma e, com 85% de todos os sites atendendo aos critérios do Google de compatibilidade, é hora de melhorar ainda mais seu site – pense nos dispositivos móveis primeiro, mas não somente neles, ok?

A velocidade da página é outra variável de rankeamento no Google que se vincula fortemente a uma boa experiência do usuário. Para sites no computador, o carregamento ideal é até 3 segundos ou menos, enquanto no mobile o carregamento é em 2 segundos ou menos.

#4. Fatores técnicos sobre variáveis de rankeamento no Google

Por fim, existem muitas outras variáveis de rankeamento no Google que podem desempenhar grande papel na classificação do seu site. 

Aqui estão alguns dos aspectos para ficarmos atentos:

  • Uso de frases-chaves nos títulos das páginas, que é onde o Google procura pela primeira vez para determinar qual conteúdo é relevante para sua pesquisa; 
  • Tags de cabeçalho para mostrar uma hierarquia no conteúdo. Se o seu título estiver formatado entre H1, o uso de H2 para subtítulos e H3 para definir tópicos é perfeito para criar uma boa estrutura na hora da leitura;
  • Uso de uma meta-descrição para atrair os leitores com inclusão de palavras-chave importante. Curtas e rápidas, tem o objetivo de convencer os usuários de que esta é a postagem da qual estavam procurando.

Em conclusão…

SEO é uma indústria em constante evolução. 

Afinal, nos últimos anos, vimos como o Google fez e continua fazendo esforços constantes para oferecer conteúdos ricos, links de qualidade e uma experiência mobile perfeita à nós, usuários. 

Certamente outros fatores de classificação são importantes e desempenham seus papéis no ranking, mas ao priorizarmos os elementos de melhoria de website com base nas variáveis acima, sairemos na frente da sua concorrência. 

Quer saber mais? Entre hoje mesmo em contato com a equipe da Agência Solid, realize seu primeiro briefing e tenha acesso a todas as informações necessárias em até 48hrs.

Juntos, nós crescemos!

Gostou do conteúdo? Clique aqui

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer receber as novidades do nosso blog? Entre para nossa lista VIP!

Vamos conversar sobre o seu projeto?

Basta preencher os campos abaixo que retornaremos o mais rápido possível!